Peru – Lima – Segundo Dia 23/07/2015

Segundo dia em Lima… pensei que fosse conseguir fazer muitas coisas!!!! Só que não foi bem assim!

Acordei super cedo e para confessar todos os dias foram assim no Peru – fiquei presa ao fuso horário do Rio de Janeiro que estava duas horas a frente dos limeños.

No dia anterior eu havia visto que em Miraflores passava aquele ônibus turístico de 2 andares vermelho. Logo pensei… ele deve começar a rodar as 9 horas, vou pegá-lo e conhecerei os principais pontos turísticos. Mas o que aconteceu não foi exatamente isso e vou explicar porquê.

Stephanie queria andar de bicicleta na orla e eu disse que se acordássemos bem cedo poderíamos dar uma volta e as 9h estaríamos prontas para o ônibus turístico. Às 7:30 já estávamos tomando nosso desayuno e não sei exatamente em que momento nos atrasamos. Quando nos demos conta já eram quase 8:30 e ainda estávamos no hotel.

Resolvemos deixar o passeio de bicicleta para outro momento e fomos até o ponto do ônibus turístico na Plaza Kennedy. O ônibus não era como pensávamos… aqueles ônibus que descemos em nossos pontos de interesse e voltamos a pegar um tempo depois. Os ônibus tinham algumas rotas específicas para escolher como vocês podem ver abaixo:

Lima de dia

Lima de noche con Barranco y Chorrillos

Lima de noche con circuito del agua

E alguns outros circuitos… ou seja… não é exatamente a mesma proposta dos ônibus de turismo que já pegamos em algumas cidades que visitamos. Para vocês saberem mais sobre o ônibus e os circuitos, sugiro que visitem a página http://www.mirabusperu.com.

2015-08-09-22-55-22--344729006Q

A rota que ia ao centro histórico saía às 10:30.  Então resolvemos fazer o passeio de bicicleta e retornar mais tarde para este passeio.

Andamos até o Larcomar onde há um quiosque (Mirabici) que aluga bicicleta de diversos tamanhos a PEN 20.

Chegamos por lá ia dar 9:30 e o quiosque só abria as 10h. Fizemos uma caminhadas curtas para passar o tempo e no final o rapaz só conseguiu nos dar a bicicleta as 10:15. Resumo: o passeio no ônibus turístico babou e o passeio de bicicleta venceu.

20150723_120324

20150723_122015

20150723_122115

Depois de 1hora de pedalada e dos planos seguintes dissolvidos tive que começar a reprocessar o que fazer. Alguns taxistas me ofereceram passeios para Pachacamac (complexo arqueológico – PEN 200/250), porém este passeio dura em média 4 horas e eu havia combinado de almoçar com meu amigo Manu por volta de 14h. Não dava tempo. Para saber mais sobre Pachacamac sugiro que visite este site http://www.mysteryperu.com/por/co_lima_pachacamac.html. Como não fui, não sei se vale a pena o investimento.

Investi alguns minutos no meu livro do Peru e pesquisas no google para ver quanto tempo levava para chegar em algumas possibilidades turísticas.

Por fim escolhi ir a Huaca Pucclana pois teria por volta de 2 horas até encontrar com o Manu para o almoço. Huaca Pucclana são ruínas que ficam próximas ao centro de Miraflores. Eu fui achando que chegaria em 10 minutos, visitaria em 1 hora e antes da hora marcada estaria no hotel. Pois bem, gastei 2 horas e meia visitando este sítio arqueológico que fica no meio de uma área residencial da cidade. Não posso dizer que é um lugar fantástico mas desde o momento que virou patrimônio histórico, foi muito bem cuidado. Digo isso porque na visita guiada vocês ficarão sabendo que o sítio até a década de 50 por exemplo era muito maior e parte foi derrubado para expansão da cidade. Neste sítio arqueológico que é datado pelo período de 200 DC a 1000 DC, eram feitos cultos e sacrifícios. O local é bem cuidado e vocês poderam ver como era o trabalho do povo limeño, subir nas pirâmides (que não tem o formato de pirâmide perfeita), ver a plantação de algodão que existia na época, assim como as llamas e o perro (cachorro) pelado do Peru. A visita guiada que eu fui era em espanhol, mas o museu oferece viaita guiada em outras línguas.

Para saber mais sobre Huaca Pucclana, viste o site http://huacapucllanamiraflores.pe/

Trabalho e cerâmica do povo limeñ/wari datado por volta do ano 1000 DC
Trabalho e cerâmica do povo limeñ/wari datado por volta do ano 1000 DC

20150723_151540

Tumba Wari
Tumba Wari
Um sítio arqueológico no meio da cidade
Um sítio arqueológico no meio da cidade
Plantação de algodão marrom - eu nem sabia que existia!
Plantação de algodão marrom – eu nem sabia que existia!
Llamas
Llamas

Depois de nossa visita a Huaca Pucclana, voltamos para o hotel para nos encontrar com o Manu. Resolvemos almoçar no centro para conhecermos essa região. Uma ponto importante é que o metropolitano não chega até o centro histórico de Lima. Assim, pegamos um táxi. Com um peruano negociando o preço, o trajeto Miraflores-Centro saiu a PEN 12. Fomos almoçar num restaurante em frente a Plaza de las Armas, não lembro o nome do restaurante mas é do estilo Amarelinho da Cinelândia. Experimentei papas a la huancaina con chincha morada.

Achei a batata bem gostosa. Perguntei quais os ingredientes do “molho” e confesso que me surpeendi: biscoito cream cracker, queijo, leite, pimentão, cebola,… tudo batido no liquidificador. Quem imaginaria essa mistura?

E o que falar da chincha morada? A primeira coisa que perguntei ao Manu é do que era feito essa bebida. Quando ele falou que era de milho eu honestamente achei que deveria ser H O R R Í V EL!!! Mas mais uma vez me surpreendi! Achei   S U P E R refrescante! Imagine que esta bebida é feita de milho roxo. Você nunca viu isso? Nem eu!

Maiz morado que encontrei no mercado de Sāo Pedro em Cuzco
Maiz morado que encontrei no mercado de Sāo Pedro em Cuzco

Se você quiser tentar fazer chincha morada em casa você vai precisar de milho roxo (nunca vi no Brasil!), cascas de abacaxi, cravo, canela, adoçado com açúcar mascavo.

Eu e Manu brindando com chincha
Eu e Manu brindando com chincha

Após o almoço o Manu foi trabalhar e eu e Stephanie fomos conhecer o centro de Lima. Infelizmente a Stephanie passou mal (não foi comida!) e praticamente não conseguimos andar.

038
Plaza Mayor

037

042043

066044

Uma dica que eu posso dar é a seguinte. As lojinhas que ficam na rua atrás do palácio do Governo vendem souvenir por quase a metade do preço do Inka Market. Vale muito a pena comprar!

Voltamos para o hotel depois de caminharmos cerca de 1 hora no centro para descansar e para Stephanie se recuperar.

A noite fomos a Plaza Kennedy procurar algo para comer. Acabamos no Restaurante Café Café http://www.cafecafe.com.pe

Pedi um sanduíche de Lomo Salteado e recebi um prato de comida. Confesso que fiquei bem aborrecida, principalmente quando falei que havia pedido o sanduíche e o garçom me ignorou (quem me conhece sabe que eu não janto – exceto quando eu não almoço). Como queria provar o lomo, comi literalmente três garfadas e deixei o resto. Para beber pedi Pisco Cherry – mas não curti – pisco tem gosto de caipirinha (de limão mesmo, apesar do cherry, apesar de ser rosa e coisa e tal!)

20150723_230607

Antes de finalizar a noite, demos uma volta na Plaza Kennedy e tentamos matar a saudade de brincar com nosso gato Turbinho. A Plaza Kennedy é superpovoada por gatos!

IMG_20150724_004027

Por fim voltamos para o hotel pois no dia seguinte nosso passeio começaria às 6 horas rumo a agência de ônibus Cruz del Sur que nos levaria a Ica!

Anúncios

5 comentários sobre “Peru – Lima – Segundo Dia 23/07/2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s